Pages - Menu

segunda-feira, 14 de novembro de 2011

Procura-se um poeta.

Não se trata de arrogância
ou exigência demasiada.
Estou a procura de um poeta
que consiga ler meu coração.
Pois nele há poesia e o sangue
é o que carrega as palavras pelo meu corpo.
Você pode lê-las em mim?
A minha pele é fina e a poesia
mancha os meus braços e pernas.
Tenho certeza de que alguns já vislumbraram
alguma sombra das palavras que me marcam tão evidentemente.
Porém lhes faltam os olhos do poeta
para enxergar o amor que carrego por dentro.
O tipo de amor que você lê nos livros,
mas na realidade nunca se encontra.
Eu o tenho aqui dentro do coração
misturado a poesia no caldo do meu sangue.
Se você puder enxergá-lo, muito bem.
Se você puder rimar com ele, então
meu coração é seu, assim como a poesia e o amor também.

2 comentários:

Antonio Souza disse...

Uauuu!! Fiquei atônito enquanto ia lendo e me deslumbrando com essa construção de idéias. Poesia racional enebriada de sentimentos. ADOREI Amanda. Genial, fiquei procurando por um nome que indicasse a autoria como de alguma escritora de renome. Não encontrei e fiquei aliviado, esse texto deve ser teu mesmo.

Amanda Schmidt disse...

É meu, sim. Gosto de como ele ficou simples e... Certo. Não encontro uma palavra melhor para dizer isso, simplesmente eu sinto que ficou certo. Haha, obrigada mesmo.