Pages - Menu

quinta-feira, 24 de fevereiro de 2011

Et on se prend la main, comme des enfants


- Você me ganhou daquela vez, daquela vez... - Eu sussurro, meio sonhando, meio acordado.
- Que vez? - Ela sussurra de volta.
Devaneios coloridos de luz e risadas giram diante dos meus olhos, eu tento alcança-los com as mãos, agarrando o ar. Ela segura minha mão, os dedos se encaixando nos meus como se fôssemos feitos sob medida um para o outro. Encaro a mão dela na minha.
- Daquela vez... Você lembra? - Vislumbro um parque, crianças e ela. - Você lembra, minha pequena?
A luz plácida da manhã aquece meu coração, ou talvez seja ela. Eu tento manter o foco no parque, nas crianças, nela... Mas as lembranças cada vez mais se confundem com sonhos.
- Lembrar do que? Que vez? - Ela insiste. 
Uma menina de cabelos cor de areia se aproxima de mim no parque. Eu tenho 81 anos a menos.  Ela me mostra o desenho de um pássaro colorido demais para existir. Bonito. As cores, a luz, a menina.
"Você gosta de pássaros?" A menina pergunta.
Olho para minha mão procurando o desenho do pássaro, mas encontro uma mão segurando a minha. Me assusto, são mãos velhas. Por um momento, quase esqueço de vez que o tempo passou. 
- Você me perguntou se eu gostava de pássaros. Foi ali, minha pequena, que você me ganhou. - Eu sorri para a mão que ainda segurava a minha. - Foi real? Você me mostrou o desenho do pássaro? Ou foram só mais sonhos?
As lembranças, elas parecem sonhos agora.
Ao meu lado, ela ri.
- Eu lhe mostrei o desenho. Você disse que não gostava de pássaros, mas que gostava do desenho. Eu lhe dei o desenho e... - Ela suspirou. - Você segurou minha mão.
- Segurei?- Perguntei, meio sonolento.
- Sim. - Ela segurou a minha mão com mais força. - E foi ali que você me ganhou.



"Et on se prend la main, comme des enfants
Le bonheur aux lèvres, un peu naïvement
Et on marche ensemble, d'un pas décidé
Alors que nos têtes nous crient de tout arrêter"

4 comentários:

*Maluh Mah* Marinha Luiza disse...

És tão intenso e tão delicado. Tudo assim, ao mesmo tempo.

Amanda disse...

Obrigada :)

Lucas Jones disse...

Meus olhos se encheram de lágrimas... maravilhoso!
lindo mesmo... como muita coisa que você escreve

Amanda disse...

Ah, obrigada.