Pages - Menu

segunda-feira, 16 de maio de 2011

Isso é tão clichê, mas é assim que eu me sinto

Sabe o que seria bom? Dormir (dormir: verbo que significa fechar os olhos e esquecer toda essa merda por algumas míseras horinhas). Entretanto, estou precisando de mais que só umas horinhas, está mais pra alguns aninhos. 5 é pouco, 10 é demais. 6 anos e meio, só pra não dizerem que estou pedindo demais. A coisa que eu mais tenho desejado nesses últimos meses é dormir. Esquecer da minha vida, de que tudo isso existe, esquecer. Dormir sem sonhar, dormir pra esquecer. 
Eu sei que você já ouviu isso de alguém -e provavelmente já leu muitas vezes nos blogs por aí- mas eu estou tão cansada de tudo. Não deveria ser assim, sabe. Não dá pra dizer que minha vida é difícil, olhando pra tanta coisa pior que tem por aí, fico até envergonhada de reclamar da minha vidinha pra lá de razoável. Quer dizer, eu sou jovem. O que diabos aconteceu com o "I'm too young to care"? Definitivamente, eu não deveria me sentir assim, nenhum de nós deveria. Mas o que eu posso fazer se a vida parece tão fria e medíocre e minha cama, tão quente e confortável?
Bom, vou dormir agora. Eu não tenho 6 anos e meio, só umas 6 horas. Isso vai ter que bastar.

5 comentários:

Idiótica. disse...

Bom sono.

Antonio Souza disse...

Dormir às vezes é mesmo o melhor remédio. Ficamos a sós conosco mesmo, e por esse instante parecemos inatingíveis, tudo pode ficar pra depois.
Mas 6 anos e meio é muita coisa! Nem urso quando hiberna dorme tanto, e não vou gostar de ficar tanto tempo sem ter o que ler neste blog!!
Bom sono, até teu próximo blog!

Antonio Souza disse...

PS.: Quis dizer, "até teu próximo post no blog"!

Amanda disse...

Obrigada.
Pois é, 6 anos e meio parece um exagero. Eu ficaria contente até com uma semana.

Irene Chemin disse...

Eu também me sinto assim, muitas vezes, como se não pudesse achar minha vida difícil perto das outras, mas, lembre-se que cada um é um, e você pode estar passando por uma coisa que, para você, já é muito difícil.