Pages - Menu

segunda-feira, 19 de julho de 2010

I've got all these problems, none with solutions.

Eu me sinto velha, pior que isso, me sinto uma velha cansada e ainda nem passei dos 15. Mas você cansa-se rápido quando tudo o que você faz é ficar sentada na varanda numa cadeira de balanço esperando seus sonhos começarem. Imaginando histórias, criando cenas, sorrindo pra gente que não existe. 
É fácil sentir-se velha, quando tudo que tem na sua cabeça é um maldito relógio fazendo tique-taque, tique-taque, tique-taque... Esse relógio está dizendo que você está atrasada, falsa cinderela, está atrasada pra vida. Você não vai chegar a tempo no baile, ninguém vai te olhar diferente, nenhuma fada madrinha vai aparecer, esqueça a mágica, a sua vez nunca vai chegar, nada vai mudar isso. Agora esqueça seus sonhos e volte pra casa.
É claro, que tudo isso não passa de uma narração bonita para meu cansaço e desespero, pois assim tudo soa um pouco melhor. Sempre preferi como as situações soavam nas palavras, vivê-las parece meio vulgar desse lado da realidade, porque, aliás, não tenho nenhuma varanda, nem cadeira de balanço. E a unica coisa que veria se me sentasse no meu pátio é meu muro cinza.  Patético, em sua cidade cinza. Isso não soa bem, soa cinza, soa como eu.

Um comentário:

Pi** disse...

pode ser so palavras, pode não haver cadeira, nem varanda... mas também quem disse que havia cinderela?
nós temos muito a mania de esperar pelos sonhos, esperar que apareça a tal fada madrinha.. e esperar cansa.. enfada, e depois só quando o baile chega ao fim é que nós nos apercebemos que podiamos ter vestido um vestido bonito, calçado uns belos sapatos, posto um sorriso na cara e ter ido.
Não era preciso uma fada madrinha para a historia ter um final feliz.